Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 4,146
Euro:   R$ 4,841
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Internacional

todas as notíciasseta

Militares vão para fronteira entre Venezuela e Colômbia

Os exercícios militares da Venezuela denominados Soberania e Paz começam nesta terça-feira (10), sob as instruções do presidente Nicolás Maduro para salvaguardar e preservar a segurança ao longo da fronteira com a Colômbia


11/09/2019 às 06:56h

Militares vão para fronteira entre Venezuela e Colômbia
Crédito: Reprodução

Os exercícios militares da Venezuela denominados Soberania e Paz começam nesta terça-feira (10), sob as instruções do presidente Nicolás Maduro para salvaguardar e preservar a segurança ao longo da fronteira com a Colômbia.

 

Conforme anunciado pelo presidente venezuelano, o treinamento será realizado até o dia 28 deste mês, ativado pelo comandante operacional estratégico Remigio Ceballos.

 

Antes das ameaças de uma possível agressão militar da Colômbia, Maduro declarou em 3 de setembro o estado de alerta laranja (intermediário, pelo nível de perigo) nos estados fronteiriços com o país vizinho.

 

Durante os eventos comemorativos do 9º aniversário da Universidade Militar Bolivariana, em Fuerte Tiuna (Caracas), o presidente rejeitou a política hostil da administração colombiana de Iván Duque contra a nação bolivariana.

 

O chefe de Estado venezuelano disse que o atual governo colombiano busca um confronto entre os dois países; "Agora ele quer acusar a Venezuela de ser a causa de uma guerra de 70 anos na Colômbia", denunciou.

 

De acordo com o discurso agressivo implementado pelo governo de Bogotá contra Caracas, o presidente Iván Duque acusou o Executivo bolivariano de supostos vínculos com o retorno às armas de um grupo de ex-guerrilheiros das ex-Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.


A Venezuela descreveu como incomus as acusações do presidente colombiano.

 

Nesta segunda-feira (9), Maduro disse ter evidências de como Duque conspira para enviar grupos terroristas para atacar serviços públicos e quartéis militares dentro da Venezuela.

 

Em nome do Estado venezuelano e da união cívica- militar, ele pediu o desmantelamento da máquina de guerra e que reine a paz entre os dois países.


A Venezuela rompeu relações diplomáticas com a Colômbia em fevereiro de 2019, depois de denunciar as repetidas agressões vindas do país vizinho e em meio aos graves acontecimentos ocorridos no estado de Táchira, associados à tentativa fracassada da oposição de obter ajuda humanitária com o apoio da Autoridades de Bogotá e Washington. 

REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

PM Santo Estevão

TVGeral

9ª Edição direto do Shopping Bela Vista em Salvador
Publicidade
Vilage
Elo Engenharia
Academia First
First
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas