Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 4,146
Euro:   R$ 4,841
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Carnaval

todas as notíciasseta

Mantenha a saúde bucal para curtir a folia na boa

O baixo consumo de água pode ocasionar, por exemplo, o desagradável mau hálito


01/03/2019 às 10:05h

Mantenha a saúde bucal para curtir a folia na boa
Crédito: Reprodução

O Carnaval está chegando e para muitos é uma época de pura diversão. Desfiles de escolas de samba, blocos e bailes atraem milhares de foliões por todo o país, que na euforia de aproveitar as festas podem esquecer alguns cuidados básicos com a saúde.


A falta de hidratação, alimentação desregrada e o excesso de bebida alcoólica são exemplos de atitudes que acarretam prejuízos, inclusive para a saúde da boca.


Com intuito de aproveitar o Carnaval sem qualquer dano à saúde bucal, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) apresenta algumas sugestões. Lembrando que as visitas frequentes ao cirurgião(ã)-dentista e a manutenção da higiene são imprescindíveis para prevenir vários incômodos e doenças.


Não descuide da hidratação


A hidratação é fundamental para a saúde geral durante os dias de folia, principalmente para quem vai passar horas em blocos e bailes de Carnaval. O baixo consumo de água pode ocasionar, por exemplo, o desagradável mau hálito.


“A falta da hidratação pode causar ressecamento e interferir no hálito. A ingestão de água é importante na manutenção da qualidade e quantidade de saliva para fazer a lavagem fisiológica (natural) da boca”, aponta a cirurgiã-dentista Rosileine Uliana, da Comissão de Halitologia do CROSP.


Ela diz que para evitar o problema a recomendação é beber de dois a três litros de água por dia, principalmente quando a temperatura está elevada ou se gasta muita energia como nas festas de Carnaval.


“Ingerir sucos e frutas que contenham água, como a maçã, a pera e o abacaxi, usar o fio dental corretamente, fazer a raspagem da língua duas vezes ao dia são outras atitudes importantes para manter o hálito saudável”, completa a profissional.


Vale ressaltar que, no caso de mau hálito persistente, a recomendação é procurar o(a) cirurgião(ã)-dentista, pois pode ser um indício de outros problemas bucais como as doenças periodontais.


Mantenha a escovação em dia


A higiene, com o uso do creme, escova e fio dental, é a maneira mais eficaz de evitar os problemas bucais. Dessa forma é importante escovar os dentes sempre após as refeições e quando a prática não for possível, tomar algumas medidas simples, como fazer um bochecho com água para eliminar os excessos e evitar a ingestão de bebidas e alimentos que são mais prejudiciais.


“Quando a pessoa sabe que não vai escovar os dentes por muitas horas, o ideal é evitar o consumo de açúcares e carboidratos. Eles são os combustíveis que as bactérias precisam para sintetizar as toxinas que causam as doenças na boca”, explica o cirurgião-dentista e membro da Câmara Técnica (CT) do CROSP, Ricardo Jahn.


Importante destacar que quem mantém visitas regulares ao cirurgião(ã)-dentista tem sempre menor probabilidade de desenvolver qualquer problema. “A pessoa que tem boa rotina de cuidados, não se prejudica por um ou outro dia que fuja dela.”, avisa o cirurgião-dentista e também membro da CT de Periodontia, Marcelo Cavenague.


Cuidados na hora do beijo


No Carnaval, muita gente perde a inibição e aproveita a folia para namorar. Mas, é preciso ter cuidado, pois pelo beijo há a possibilidade de contrair alguns problemas de saúde.


“Algumas doenças infecciosas podem ser transmitidas pelo beijo. Contudo, nem todas as que são transmissíveis pela saliva são conhecidas”, alerta o cirurgião-dentista e membro da CT de Estomatologia, Fabio Abreu.


Se a pessoa tem o conhecimento de que é portadora de uma doença infecciosa a recomendação é de que evite o beijo. Para quem desconhece, entre as mais comuns estão a Candidíase, a Herpes simples e a Mononucleose.


“A Candidíase, é uma infecção fúngica, popularmente conhecida como sapinho. A Herpes simples é uma infecção viral e pode ser transmitida principalmente se o indivíduo apresentar as lesões em atividade. A Mononucleose ou doença do beijo é causada pelo vírus Epstein-Barr, que provoca febre, dor e inflamação da garganta, placas esbranquiçadas e ínguas no pescoço. As lesões são mais comuns em adolescentes e adultos”, descreve o profissional.


Ele destaca que outras partes da boca também merecem atenção como a gengiva, língua e lábios. “Como nessa época faz muito calor, a recomendação é utilizar os protetores labiais, pois o sol pode causar queimaduras intensas, principalmente na porção inferior”, avisa.


Excessos devem ser evitados


Os profissionais também recomendam cautela na ingestão de bebidas alcoólicas durante o Carnaval. Elas costumam aumentar a acidez da boca, propiciando um ambiente convidativo para a aparição de problemas como a cárie. “O excesso ainda pode favorecer a redução do fluxo salivar, interferindo no hálito”, destaca Rosileine Uliana, cirurgiã-dentista da Comissão de Halitologia do CROSP.


Por fim, a sugestão é manter sempre hábitos saudáveis, preservando a saúde em qualquer situação e época do ano.

REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

PMFS

TVGeral

Micareta de Feira 2020
Publicidade
Trail 66
Santana
Vilage
PMFS
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas