Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,767
Euro:   R$ 4,369
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Concurso e Emprego

todas as notíciasseta


Concurso da PF deve ser lançado até fim de junho

Confira tudo sobre o certame e ainda dicas para se dar bem na prova


13/06/2018 às 03:53h

Concurso da PF deve ser lançado até fim de junho
Crédito: Reprodução

Uma das provas mais esperadas pelos concurseiros de todo país deve ter edital publicado até o final deste mês. Sim, estamos falando do aguardado concurso para a Polícia Federal. A informação foi confirmada pelo presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, a reportagem.

 

A data da publicação do edital ainda não é certa, mas estão previstas cerca de 500 vagas para os cargos de agente (180), delegado (150), escrivão (80), perito (60) e papiloscopista (30).

 

Ainda há pendência sobre a assinatura do contrato com a banca, que ainda está em andamento. A banca organizadora do certame deve ser a Cebraspe. Segundo o site especializado Folha Dirigida, as provas podem acontecer em agosto deste ano. A princípio, apenas as provas escritas (objetiva e discursiva) foram confirmadas, mas a PF deverá realizar outras etapas ainda este ano.

 

Um dos principais motivos para este curso ser tão aguardado são os valores dos salários que estão acima da média. Por isso, montamos uma tabela com as informações principais de cada cargo, veja em qual categoria você mais se encaixa:

 

Cargo Salário Requisitos Assuntos da prova


Delegado

 

A partir de R$23.130,48 Graduação em Direito, com experiência jurídica ou policial de três anos + CNH B ou superior.



Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Criminologia, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Previdenciário, Direito Financeiro e Tributário, Direito Internacional Público e Direito Empresarial.

 

Agente

 

A partir de R$12.441,26 Graduação em qualquer área ou curso tecnólogo e Carteira de Habilitação na categoria B.


Português, Informática, Atualidades, Raciocínio Lógico, Noções de Administração, Noções de Contabilidade, Noções de Economia, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional e Legislação Especial.

 

Escrivão A partir de R$12.441,26 Graduação em qualquer área ou curso de tecnólogo + CNH B ou superior



Língua Portuguesa, Noções de Informática, Atualidades, Raciocínio Lógico, Noções de Administração, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Legislação Especial e Noções de Arquivologia.

 

Papiloscopista

 

A partir de R$12.441,26 Graduação em qualquer área ou curso de tecnólogo + CNH B ou superior.


Português, Informática, Atualidades, Raciocínio Lógico, Noções de Estatística, Noções de Identificação, Arquivologia, Química, Física e Biologia, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional e Legislação Especial.

 

Perito

 

A partir de R$23.130,48 Graduação nas áreas específicas + CNH B ou superior.


Português, Informática, Atualidades, Raciocínio Lógico, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional e Legislação Especial. Já a parte de Conhecimentos Específicos variava de acordo com as especialidades oferecidas (foram 18).

 

Dicas para você se dar bem

 

Para você não ser pego de surpresa e organizar os estudos da melhor forma possível, a reportagem conversou com alguns especialistas e já adianta algumas dicas para se dar bem na prova:

 

O professor de Direito Penal e Processo Penal, Osmar Palma, recomenda que o candidato esteja afiado nas matérias base - português e matemática -, mas ressalta a importância das matérias específicas. “Hoje o que vem decidindo os concursos da Cespe são as matérias de Direito Penal e Processo Penal, por isso é importante estar com os assuntos em dia”, recomenda.

 

Ele ainda alerta sobre a possibilidade da Cespe compor a banca organizadora do certame. “É importante lembrar ao candidato que nos concursos da Cespe toda vez que se erra uma questão, uma questão que foi acertada é anulada. Por isso, o indicado é deixar algumas questões em branco quando realmente não souber porque o chute pode comprometer duas questões de uma só vez”, aconselha.

 

O que vai cair?


Os assuntos apontados por Palma que com certeza devem ser cobrados na prova são legislação penal extravagante, porque, segundo ele, essa área faz parte do perfil das provas da PF geralmente. Ele recomenda que o candidato também estude sobre a Lei de Drogas, Estatuto do Desarmamento, Lei Maria da Penha e Lei de Combate à Tortura.

 

Em leis mais específicas como o Direito Penal, ele aconselha o estudo dos assuntos Imputabilidade Penal, Crimes em Espécie com destaque para crimes contra vida, contra a administração pública, crimes contra o patrimônio, e crimes contra a dignidade sexual. Já no direito processual ele recomenda dar uma checada em inquérito policial, ação penal, prisões e liberdade provisória. Ele ainda afirma que é importante que o concurseiro leia muito sobre súmulas vinculantes, jurisprudências e princípios.

 

De última hora


Para quem não estava se preparando e recebeu a notícia do concurso de surpresa, o professor indica focar em questões anteriores da prova. Osmar ainda recomenda o estudo de pelo menos 8 horas por dia, caso o candidato tenha tempo livre. Se não for o caso, ele garante que 4h diárias são suficientes. É importante incluir no cronograma de estudos também os 5 minutos de descanso a cada 30 minutos de estudos continuos.

 

Teste de aptidão física


É importante treinar para essa prova antes mesmo do resultado da parte escrita, porque o teste físico tem caráter eliminatório. O que acontece, porém, é que muitos concorrentes acabam focando só na prova escrita e depois acabam sendo eliminados no teste de aptidão física (TAF).

 

O personal trainer Lucas Macambira afirma que o mais indicado é que a pessoa comece a treinar pelo menos quatro vezes por semana durante 3 a 4 meses antes da prova. Segundo ele, deixar para fazer tudo em cima da hora pode ocasionar algumas lesões ou estresse muscular. “Outra coisa muito importante é a nutrição do candidato porque o treinamento neuromuscular e alimentação devem sempre andar de mãos dadas”, lembra.

 

Antes de procurar um especialista para começar a treinar, é recomendado buscar por um cardiologista e fazer os devidos exames para ser liberado para a prática de exercícios físicos. Após exames, o ideal é começar os treinos com a assistência de um profissional. Isso porque a ajuda profissional neste momento é fundamental para respeitar seus limites e progredir com saúde e segurança.

 

Como a prova do TAF é normalmente composta por natação, barra e corrida, o especialista indica a “prática de exercícios aeróbicos para melhorar o condicionamento cardio-respiratório; exercícios de força para ganhar força muscular e conseguir sustentar o próprio corpo; e a natação que é algo mais específico e precisa ser realizado em uma piscina, ou mesmo mar”. 

FONTE: Correio 24h
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Prefeitura Municipal de Feira de Santana - Segue em frente
Publicidade
Vilage
FNR 2018
Corridas
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas