Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Educação

todas as notíciasseta

Conjunto Penal pode oferecer curso superior

A expectativa é que no próximo ano já seja possível realizar as aulas do Ensino Superior.


22/10/2012 às 12:41h

Conjunto Penal pode oferecer curso superior
Crédito: Guilherme Andriani/Folha do Estado

 

A Coordenação de Educação do Conjunto Penal de Feira de Santana discute proposta para ofertar cursos de nível superior para seus detentos. A instituição conta com a parceria da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) e da Secretaria Estadual de Educação para concluir o projeto de implantação dos cursos. A expectativa é que no próximo ano seja possível realizar as aulas do Ensino Superior.

 

Atualmente, dentro do Conjunto Penal, existem cerca de vinte turmas que vão da alfabetização ao Ensino Médio pela modalidade educacional EJA - Educação de Jovens e Adultos. Os detentos que frequentam a sala de aula são beneficiados com a redução da pena, na proporção de 12 horas de estudo por um dia a menos. “Já existe um pólo da Uneb aqui em Feira de Santana e estamos lutando para legalizar que os professores dêem aulas para nossos detentos. Mas o caminho é longo porque para ter a previsão legal depende de votação, da vontade política e vamos buscar isso. Sabemos que é possível”, relatou Nilson Ribeiro, coordenador de educação e atividade laborativa do Conjunto Penal de Feira de Santana.


BIBLIOTECA

 

A Biblioteca Paulo Freire foi instalada no Conjunto Penal há cerca de um ano e já se tornou um grande instrumento para o ensino dentro da instituição, possuindo cinco computadores, livros didáticos (que são trabalhados nas aulas) e para-didáticos com temas variados como filosofia, psicologia e religião.

 

“A nossa proposta era disponibilizar livros não só para os detentos-alunos, mas também para aqueles que não estão fazendo parte da escola, mas possuem interesse na leitura. Conseguimos andar bem, colocamos estes presos na sala de aula e os professores trabalham as técnicas de leitura e suas variadas formas. Temos um funcionário que é um interno treinado para fazer o cadastramento, levar o livro e trazer, ele fica com esta responsabilidade”, afirmou Nilson.

 

A Biblioteca possui um convênio com a Fundação Pedro Calmon, que faz a doação dos exemplares.

 

Matéria publicada na edição de quarta-feira (17) do Jornal Folha do Estado 

FONTE: Da Redação
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

BAHIA AQUI É TRABALHO

TVGeral

Live Rodrigo e Gabbriel EVOLUTION
Publicidade
PMFGS Covid
Radio Geral 2
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas