Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Brasil

todas as notíciasseta

Inmetro inicia vistoria de brinquedos

O objetivo da operação é garantir que os produtos foram fabricados seguindo os requisitos mínimos de segurança, diminuindo a probabilidade de acidentes.


02/10/2012 às 11:24h

Inmetro inicia vistoria de brinquedos
Crédito: Divulgação

 

Com a proximidade do Dia da Criança, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) iniciou nesta segunda-feira (01) operação que vai vistoriar se os brinquedos vendidos nos comércios do país têm o selo de qualidade do órgão.

 

O objetivo da operação é garantir que os produtos foram fabricados seguindo os requisitos mínimos de segurança, diminuindo a probabilidade de acidentes. Levantamento do Inmetro sobre acidentes de consumo mostra que os artigos infantis lideram o ranking, concentrando 14% dos casos.

 

De acordo com o chefe da Divisão de Fiscalização e Verificação da Conformidade (Divec) do Inmetro, Marcelo Monteiro, a estimativa é que os fiscais visitem cerca de 700 estabelecimentos por dia em todo o país. “Nessa época, sabemos que aumenta a incidência de brinquedos no mercado. Portanto, é muito provável que haja mais produtos irregulares sendo comercializados”, disse.

 

“É colocado nos brinquedos um selo amarelo, escrito [a palavra] “segurança” no meio, além de um código. Se o consumidor desconfiar que o selo é falso ou perceber que ele não existe, a pessoa pode entrar em contato com a ouvidoria do Inmetro e denunciar o fato, que iremos mandar uma equipe de fiscalização para averiguar o local”, explicou.

 

Segundo Monteiro, diversos testes são feitos antes dos brinquedos receberem a certificação, como, por exemplo, saber se o brinquedo pode ferir ou cortar a pele. É feita também uma simulação para identificar se o tamanho do produto impede que seja engolido por uma criança. Outro teste é o de inflamabilidade para constatar se o brinquedo não propaga a chama. ainda o ensaio químico, que identifica componentes tóxicos que podem causar problemas à saúde.

 

Conforme a Lei 9.933/99, as empresas que descumprirem as determinações podem ter os produtos apreendidos com a autuação dos responsáveis, além da aplicação de multas que variam de R$100 a R$ 1,5 milhão.

FONTE: Agência Brasil
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

PMFS Coronavirus

TVGeral

Live Gilsam e Banda Airiyê
Publicidade
Corre que cura
Embasa 2
Radio Geral 2
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas