Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Brasil

todas as notíciasseta

Caso Henry: MP denuncia Jairinho e Monique por morte

Menino de 4 anos foi morto na madrugada do dia 8 de março, com mais de 20 lesões por ação violenta, segunda a polícia


06/05/2021 às 03:36h

Caso Henry: MP denuncia Jairinho e Monique por morte
Crédito: Divulgação

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou, na manhã desta quinta-feira (6), o vereador Dr. Jairinho (sem partido) e Monique Medeiros pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos. O crime aconteceu em 8 de março deste ano. O órgão pediu ainda a conversão da prisão temporária do casal em preventiva.


Segundo o promotor Marcos Kac, que assina a denúncia, Jairinho e Monique tentaram intimidar e cercear testemunhas, direcionar depoimentos e embaraçar as investigações.


De acordo com as investigações, o menino morreu por conta de agressões do padrasto e pela omissão da mãe. Uma reconstituição feita pela polícia aponta 23 lesões por 'ação violenta' no dia da morte.


A defesa de Jairinho disse que só vai se manifestar após tomar ciência da denúncia. Já os advogados de Monique ainda não deram retorno.


Jairinho foi denunciado por:


- homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, tortura e impossibilidade de defesa da vítima), com aumento de pena por se tratar de menor de 14 anos


- tortura


- coação de testemunha


Monique Medeiros foi denunciada por:


- homicídio triplamente qualificado na forma omissiva imprópria, com aumento de pena por se tratar de menor de 14 anos


- tortura omissiva


- falsidade ideológica


- coação de testemunha


O promotor sustenta que o homicídio foi cometido por motivo torpe, por Jairinho acreditar que Henry atrapalhava sua relação com Monique. E que o menino sequer teve chance de se defender.


O que diz a denúncia


- o crime de homicídio foi cometido por motivo torpe, por Jairinho acreditar que Henry atrapalhava a sua relação com Monique;


- Henry não teve a teve a menor chance de escapar das agressões, por conta da sua idade e pela “superioridade de força com que foi surpreendido”;


- o crime foi executado com meio cruel, causando intenso sofrimento físico ao menino;


- as múltiplas lesões de Henry mostram “uma brutalidade fora do comum e em contraste com o mais elementar sentimento de piedade”.


Conclusão do inquérito


A polícia concluiu o inquérito menos de dois meses depois da morte de Henry.


Segundo a investigação, Monique manteve a relação com Dr. Jairinho apesar de todos os sinais de agressão contra Henry — e por isso a mãe teria contribuído para a morte do filho, já que não afastou o menino do vereador.


O político também foi indiciado por outros dois episódios de tortura contra Henry em fevereiro.


Num deles, dia 12 de fevereiro, a própria criança e a babá Thayná Oliveira relataram essas agressões numa ligação por telefone para Monique, que estava num salão de beleza. Por causa disso, a mãe está respondendo por tortura por omissão.

FONTE: Com informações do G1
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

Gov Bahia

TVGeral

Live da Esperança. Comandada pelo Frei Mário Sérgio
Publicidade
ENS
Gov Bahia
ENS
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas