Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Municípios

todas as notíciasseta

Professor só volta com imunização completa, diz APLB

97,5% dos professores decidiram não retornar às aulas até que a segunda aplicação do imunizante


05/05/2021 às 05:35h

Professor só volta com imunização completa, diz APLB
Crédito: Reprodução

A APLB Sindicato decidiu, em votação virtual realizada nesta quarta-feira (5) manter o posicionamento da categoria em não retomar as aulas presenciais em Salvador até que os profissionais da educação sejam imunizados com a segunda dose da vacina para a Covid-19.

 

97,5% dos professores decidiram não retornar às aulas até que a segunda aplicação do imunizante contra a doença seja aplicada e, de acordo com o coordenador geral da entidade, Rui Oliveira, haja tempo necessário para a imunização ser completa.

 

“Continuaremos, somente, com as atividades remotas. Aulas presenciais só com imunização total.”, afirmou Oliveira. “É o bom senso. O secretário de educação [de Salvador] diz que já vacinou 100% dos professores, mas sabemos que a primeira dose não imuniza ninguém”.

 

“Grande vitória da nossa categoria, que está firme na luta, coesa, de mãos dadas. E vamos firmes, vamos apresentar esse resultado ao prefeito, dizendo a ele que 97,5% dos trabalhadores da educação votaram pela continuidade das atividades remotas, em defesa da vida”, destacou a diretora da APLB, Elza Melo.

 

2,5% dos educadores votaram pelo retorno das aulas semi-presenciais, como proposto pela prefeitura na manhã desta quarta, em reunião com a categoria. De acordo com o prefeito Bruno Reis (DEM), que apresentou os avanços da vacinação dos trabalhadores da educação na capital, Salvador é a primeira cidade no Brasil a vacinar 100% dos trabalhadores da educação.

 

"Além de imunizar toda a comunidade escolar, temos protocolos rigorosos em todas as nossas unidades e os números da pandemia estão estáveis. Se esses números voltarem a crescer, eu serei o primeiro a voltar atrás e fechar novamente. Mas precisamos dar esse passo, precisamos avançar.”, pediu Bruno Reis.

 

O Secretário Municipal de Educação, Marcelo Oliveira, fez um apelo para que "o sindicato não politize o assunto".

 

“As crianças precisam estar no centro de nossas discussões e decisões. Estamos comprometendo três anos letivos e as consequências para o futuro dessa geração são incalculáveis. Não podemos cometer esse erro, essas crianças não podem pagar um preço tão alto. Não é justo com as nossas crianças!”, defendeu.  

REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

Gov Bahia

TVGeral

Live da Esperança. Comandada pelo Frei Mário Sérgio
Publicidade
Gov Bahia
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas