Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Saúde

todas as notíciasseta

Alerta para cuidados com olhos de bebês e crianças

É importante que os pais fiquem atentos aos menores sintomas relativos a alguma dificuldade por parte das crianças em enxergar


25/10/2020 às 11:05h

Alerta para cuidados com olhos de bebês e crianças
Crédito: Divulgação

Um dos principais grupos de atenção quando o assunto é saúde ocular, são as crianças. Os problemas nos olhos dos pequenos nem sempre são percebidos de imediato. Muitas vezes, os pais só se dão conta quando eles já estão em uma fase avançada. Por isso é importante que os pais fiquem atentos aos menores sintomas relativos a alguma dificuldade por parte das crianças em enxergar, pois o quanto antes for percebido algum problema neste sentido, mais fácil de se tratar e evitar que alguma doença mais grave se desenvolva, acarretando no futuro graves problemas de visão.


A médica oftalmologista, Cristiana Ronconi, que é especializada no atendimento infantil, preparou algumas dicas sobre cuidados com bebês e crianças. Ela destacou que os bebês nascem com uma visão bem rudimentar e veem somente contornos e tons de cinza. Segundo ela, a visão da criança se desenvolve gradativamente durante a infância e chega ao nível máximo por volta dos 8 anos.


Entre os cuidados com a visão dos pequenos, a médica destaca que deve ser evitada o uso de telas, principalmente as que ficam mais próximas aos olhos. A especialista alerta que as telas prejudicam o desenvolvimento visual das crianças e informa que quanto mais cedo as crianças começam a ter contato com as telas, piores serão os efeitos no seu sistema visual.


“De 0 a 2 anos a criança não deve ter nenhum contato com as telas, principalmente as que ficam próximas ao rosto. De 2 a 5 anos, o recomendado é até 1 hora de tela por dia. De 5 anos em diante, até 2 horas de tela por dia”, informou.


Outros cuidados indispensáveis para os olhos dos pequenos citados por Cristiana Ronconi são: não esfregar os olhos; não aplicar colírios ou outras substâncias nos olhos sem indicação médica, além de levar a criança ao oftalmologista para a realização de exames uma vez por ano, já que o quanto antes o problema for identificado, mas fácil será tratá-lo. 

REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Live do Grupo DIBEMCOMAVIDA
Publicidade
Radio Geral 2
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas