Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Municípios

todas as notíciasseta

Vendas do varejo baiano crescem 7% de maio para junho

Setor baiano segue em queda (-12,6%) frente a junho de 2019, com o 2° maior recuo do país


12/08/2020 às 04:33h

Vendas do varejo baiano crescem 7% de maio para junho
Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

Em junho, as vendas do varejo na Bahia cresceram (7,0%) frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. Foi o segundo avanço consecutivo nessa comparação. De abril para maio as vendas havia avançado 10,3% no estado, após dois meses de quedas históricas nesse indicador, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE.


Apesar do avanço, o resultado de junho ainda está longe de eliminar as perdas acumuladas desde março. Nos quatro meses desde que começou o isolamento social, como medida preventiva contra a pandemia da Covid-19, as vendas do varejo baiano ainda mostram queda de -13,6%.


De maio para junho, o comércio varejista baiano (7,0%) teve um resultado pior que o do Brasil como um todo, onde as vendas cresceram 8,0%. Houve aumentos em 24 das 27 unidades da Federação, lideradas por Pará (39,1%), Amazonas (35,5%) e Ceará (29,3%). Rio Grande do Sul (-9,0%), Paraíba (-2,4%) e Mato Grosso (-2,0%) apresentaram quedas.


Apesar do resultado positivo entre maio e junho, na comparação com junho de 2019, o desempenho das vendas na Bahia seguiu em queda (-12,6%). Além de ter sido a quarta queda seguida no ano, nessa comparação, para o comércio varejista da Bahia, foi o pior junho desde 2016, quando as vendas haviam recuado -13,2%.


O recuo baiano (-12,6%) foi o segundo mais intenso entre os estados, ficando acima apenas do Amapá (-14,8%). Foi um resultado ainda bem pior que o nacional, que mostrou variação positiva (0,5%).


Nesse confronto, houve altas em 12 dos 27 estados, com destaques para o Pará (17,9%), Piauí (16,5%) e Tocantins (15,3%).


Com o desempenho de junho, as vendas do varejo baiano acumulam queda de -11,3% no primeiro semestre de 2020, frente ao mesmo período de 2019. É também um resultado bem abaixo do nacional (-3,1%) e o pior primeiro semestre para o comércio do estado desde 2016, quando o acumulado nesse período havia mostrado queda de -13,1%.


No acumulado nos 12 meses encerrados em junho (frente aos 12 meses anteriores), o desempenho das vendas do comércio na Bahia também segue negativo (-3,6%) e abaixo do verificado no Brasil como um todo (0,1%). 

REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

BAHIA AQUI É TRABALHO

TVGeral

Live Mareô com canções consagrada, mesclando com o que há de melhor do ritmo na atualidade.
Publicidade
PMFGS Covid
Radio Geral 2
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas