Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Saúde

todas as notíciasseta

Comida mata 25 mil no Brasil

Além disso, mais de 10 mil pessoas adoecem por causa de comida mal cozida e o manuseio e a conservação e a procedência impróprias dos alimentos.


16/02/2013 às 05:53h

Comida mata 25 mil no Brasil
Centro de Abastecimento | Crédito: Reprodução/Arquivo FE

 

As doenças transmitidas por alimentos são responsáveis por um milhão e oitocentas mil mortes por ano no mundo. No Brasil, estima-se uma média de 25 mil óbitos anuais em decorrência de alimentos, segundo informações do integrante da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária Marcelo Jostmeier Vallandro.

 

 

A ingestão de comida mal cozida e o manuseio e conservação impróprios dos alimentos provocam cerca de 670 surtos no País, totalizando 13 mil doentes todos os anos, conforme dados informados pelo médico Dráuzio Varella.

 

 

Feira de Santana é uma cidade muito propícia para problemas de saúde causados por alimentos. A começar pela procedência da grande maioria dos produtos comercializados nas feiras-livres, sem falar na evidente falta de higiene na exposição e manuseio. Além das feiras, as barracas e os ambulantes que comercializam comida sem os mínimos cuidados recomendados para evitar doenças e até a morte.       

 

 

O médico Dráuzio Varella adverte que uma azia ou uma simples dor de barriga devem ser motivos de preocupação se terminarem progredindo para dor abdominal intensa, às vezes acompanhada de indisposição, vômito e, com frequência, de diarreia volumosa. Tais sintomas revelam uma instabilidade gastrintestinal que pode ser indício de intoxicação alimentar.

 

 

A intoxicação alimentar ocorre quando ingestão de água e/ou alimentos contaminados por bactérias, vírus e microrganismos capazes de viver e multiplicar-se no interior do intestino. Independentemente do microrganismo determinante, os efeitos da intoxicação alimentar são todos parecidos.

 

 

De acordo com a Dra. Maria Cláudia Stockler, infectologista do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, além dos sintomas mencionados, o paciente pode apresentar náusea, fraqueza e ruídos hidroaéreos, ou seja, sons de ronco emitidos pelo aparelho gastrintestinal.

 

Bactérias mais comuns

 

Salmonella sp

De acordo com a Dra. Stockler, geralmente as intoxicações são causadas pela bactéria Salmonella sp. Este tipo de microrganismo é encontrado principalmente em alimentos de origem animal, como ovos, leite e carnes.

 

Entretanto, alimentos de origem vegetal, como frutas, legumes e verduras, podem carregar a Salmonella após uma contaminação cruzada, que ocorre quando as bactérias são transferidas de um alimento para outro por meio de utensílios ou da própria pessoa que os está manuseando.

 

As reações podem aparecer em um intervalo de seis a 72 horas após o consumo do alimento contaminado.

 

Escherichia Coli

Assim como a Salmonella, a Escherichia coli, ou apenas E-Coli, integra a lista das principais espécies bacterianas responsáveis por contaminar seres humanos. Presente no intestino de alguns animais, a infecção por E-Coli se pela ingestão de alimentos contaminados com resíduos fecais que contêm a bactéria.

 

As principais fontes de transmissão são as carnes de boi e de porco, água não filtrada, contato com fezes contaminadas, leite não pasteurizado ou por contaminação cruzada (geralmente por moscas que levam as bactérias de um alimento para outro).

 

Os sintomas aparecem entre seis e 36 horas após a ingestão do alimento contaminado.

 

Clostridium botulinum

Esta bactéria é responsável pelo botulismo, um tipo grave de intoxicação alimentar que pode causar perturbações neuroparalíticas e até levar à morte. Os alimentos mais sujeitos à contaminação são os que sofrem tratamentos térmicos para conservação, como os enlatados, defumados e em conserva.

 

Geralmente, os sintomas iniciam-se entre oito a 20 horas após a ingestão do alimento contaminado.

 

Dicas para evitar

 

- Mesmo que estejam dentro do prazo de validade, não consuma alimentos que pareçam deteriorados, com aroma, cor ou sabor alterados;

 

- Não consuma carne crua, leite que não sofreu algum tipo de tratamento térmico (pasteurização ou esterilização) e alimentos que foram fritos em óleo usado durante muito tempo;

 

- Não consuma alimentos que estejam com a embalagem violada;

 

- Não consuma alimentos que estejam fora do prazo de validade estabelecido pelo fabricante, mesmo que sua aparência seja normal;

 

- Não misture alimentos de origens diferentes, como carnes e verduras, em cima da pia;

 

- Tome todos os cuidados de higiene ao manusear alimentos. Use roupas limpas, cabelo preso e lave bem as mãos com água e sabão;

 

- Lave bem frutas, verduras e legumes com água potável e sabão. Enxágue e depois faça higienização com uma colher de sopa de hipoclorito de sódio (água sanitária) para cada litro de água utilizada. Enxágue e deixe secar;

 

- Guarde os alimentos preparados dentro da geladeira;

 

- Não consuma alimentos de procedência desconhecida;

 

- Lave latinhas de refrigerantes e outras bebidas com água e sabão antes de guardá-las na geladeira.

FONTE: Com informações do Agricultura Rural Br e Drauzio Varella
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

GOVBA 2

TVGeral

Live Rodrigo e Gabbriel EVOLUTION
Publicidade
PMFS
Radio Geral 2
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas