Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,678
Euro:   R$ 4,342
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Saúde

todas as notíciasseta


Nova vacina está em fase de testes com animais

Pesquisadora da Fiocruz afirma que objetivo não é substituir a vacina atual, de 1936, mas sim atender a quem tem restrições e reduzir efeitos colaterais


10/03/2018 às 06:19h

Nova vacina está em fase de testes com animais
Imagem ilustrativa

Uma nova vacina contra a febre amarela está sendo desenvolvida pela Bio-Manguinhos/Fiocruz, empresa pública brasileira líder mundial na produção do imunizante.

 

De acordo com a epidemiologista Tatiana Noronha, pesquisadora na área de ensaios clínicos com imunobiológicos da Bio-Manguinhos/Fiocruz, este novo imunizante tem um conceito diferente do atual, mas já é utilizado em outras vacinas, como da poliomielite.

 

Ela explica que a vacina contra a febre amarela utilizada hoje – e criada em 1936 – é feita a partir do vírus vivo atenuado, que perde a capacidade de produzir a doença, mas não a de replicar dentro do organismo, estimulando o sistema imunológico.

 

Já a nova vacina será elaborada a partir do vírus inativado (morto), que provoca um estímulo menor das defesas do organismo, necessitando de mais doses, mas oferecendo menos restrições.

 

“O que motivou a produzir essa vacina foi aquela população que não pode receber a atenuada. Além disso, ela produz menos efeitos colaterais”.

 

Segundo a pesquisadora, há casos no mundo em que a inativada chegou a substituir a atenuada, como em relação a poliomielite. “A vacina oral contra a pólio conseguiu erradicar a doença do mundo. Há casos de polio vacinal, mas não se vê mais hoje polio doença. Chegou um determinado momento em que o risco da vacina causar um evento adverso era maior do que o de contrair a doença. Por isso que, por recomendação da OMS, o mundo inteiro está trocando a atenuada por inativada”, afirma.

 

Mas, em relação à vacina da febre amarela, não há essa expectativa no momento. “O objetivo não é substituir uma vacina pela outra. Mas nada impede de, no futuro, isso acontecer. Mas há muito estudo pela frente”, diz.

 

Ela ressalta que não é somente a vacina de febre amarela atenuada que dá efeito adverso. “Outras vacinas também dão. Como a febre amarela é doença mais grave, o vírus é parecido com o vírus selvagem então a reação acontece. O risco de ter febre amarela grave é muito maior do que uma reação adversa”.

 

A nova vacina está em fase de testes em animais e não tem previsão ainda para ser lançada.

FONTE: R7
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Confira um pouco do show de Vanessa da Mata no Armazém Privilege
Publicidade
Bruno Best Travel
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas