Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,678
Euro:   R$ 4,342
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Moda e Beleza

todas as notíciasseta


Drag Queen nomeada Miss Feira Gay

Nadson Maimone já adquiriu muitos títulos através da arte de Drag queen.


06/02/2018 às 02:59h

Drag Queen nomeada Miss Feira Gay
Crédito: Divulgação

Nadson Maimone, 28 anos, figurinista, nascido em Jequié mas que há vinte anos mora em Feira de Santana e diz já se considerar um feirense. Pietra Moratto, tem 28 anos, feirense e Miss Feira de Santana Gay. Essas duas pessoas são unidas por uma paixão, a arte de Drag Queen. Pietra Moratto é a personagem adotada por Nadson para brilhar nos grandes concursos de miss gay.

 

Mais conhecidos pelos termos em inglês, Drag Queen e Drag King são personagens criados por artistas performáticos que se transvestem, com o intuito geralmente profissional artístico. Atualmente os transformistas tem conquistado cada vez mais espaço na sociedade e reconhecimento pela arte. Nadson é um deles que obteve sucesso através de sua personagem.


Em 2006, Pietra venceu em primeiro lugar o concurso “Miss Gay Princesa do Sertão”. Em 2017 ficou em terceiro lugar do concurso “Miss Bahia” representando Feira de Santana e ganhou como melhor figurino. No começo do ano ela também participou de um concurso em Salvador chamado “Rainha da Beleza”, no qual venceu em primeiro lugar como Miss Elegância e melhor figurino também.

 

Após Pietra participar do concurso “Miss Bahia”, surgiu a oportunidade de ser oficialmente nomeada como Miss Feira de Santana Gay. O concurso de “Miss Feira de Santana” não aconteceu devido a falta de inscrições. Por conta disso, o organizador do evento, Aitom Pitombo, junto com uma equipe de jurados decidiram escolher Pietra Moratto para representar Feira de Santana.

 

“Tem aproximadamente 1 ano que eu me monto, só que nesse tempo de 12 anos eu tive um intervalo de 10 anos. Fiquei muito tempo sem montar por conta da falta de estrutura, falta de dinheiro para produção, para investir no trabalho e também por conta do preconceito. Na época que eu comecei a me montar, as pessoas não tinham uma visão que se tem hoje. Hoje as pessoas conseguem diferenciar um pouco o artístico do que é “fechação” do que é vulgaridade e se tornou mais fácil começar uma carreira de Drag Queen",  disse Nadson.

 

O figurinista além de confeccionar roupas para grupos de dança e para festas, também confeccionou seu próprio vestido para receber a faixa de rainha da beleza gay. “Há mais ou menos uns quatro anos, eu comecei a trabalhar com confecção de figurinos para dança e vestidos de festa também e a partir desse trabalho surgiu o desejo de voltar a me montar. Eu tinha um sonho de participar de concursos grandes, de concursos de Miss e vendo a possibilidade de eu mesmo fazer as minhas produções, eu mesmo confeccionar, juntamente com o meu esposo e minha família, eu decidi voltar a me montar exclusivamente para concursos. Lá no começo eu me montava para fazer show em boates noturnas e agora o meu foco é concurso de beleza mesmo. É uma experiência inagualável, a gente não tem uma premiação que cubra os gastos que existem para essa produção mas é bem mais do que um retorno financeiro. É uma luta mesmo por visibilidade, por respeito e aceitação”.

 

 

Para Nadson todas essas premiações que Pietra conquistou e agora representante gay da cidade, é uma forma de dar voz ao trabalho artístico. “Eu acho que esse tipo de concurso, traz uma visibilidade boa e respeito principalmente, porque faz com que as pessoas tenham um olhar diferenciado e passem a respeitar e valorizar essa arte que a de Drag Queen”.


 

FONTE: Redação
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Confira estréia do programa Música na Geral com muito forró
Publicidade
Bruno Best Travel
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas