Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,191
Euro:   R$ 3,764
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Internacional

todas as notíciasseta


Maioria quer que Trump encerre sua conta no Twitter

O percentual de americanos que deseja que Trump feche sua conta no Twitter sobe até 71% quando os indagados têm entre 18 e 34 anos


11/01/2017 às 03:22h

Maioria quer que Trump encerre sua conta no Twitter
Crédito: Jonathan Ernst/Reuters

Uma pesquisa de opinião divulgada na noite de terça-feira (10) revela que 64% dos eleitores dos Estados Unidos querem que o presidente eleito, Donald Trump, encerre sua polêmica conta no Twitter, enquanto 51% desaprovam suas ações desde que ganhou as eleições há dois meses.


O percentual de americanos que deseja que Trump feche sua conta no Twitter sobe até 71% quando os indagados têm entre 18 e 34 anos, de acordo com o estudo realizado pela Universidade de Quinnipiac, em Connecticut.


Apenas 32% dos entrevistados - 26% entre os mais jovens - têm uma imagem positiva dos seguidores de seu presidente eleito nessa rede social.


Os tweets de Trump influíram, talvez, no fato de 51% dos entrevistados terem desaprovado sua gestão como presidente eleito, enquanto a aprovação é de apenas 37%.


Estes números contrastam com os do ainda presidente do país, Barack Obama, que deixará o Salão Oval no próximo dia 20 com uma aprovação de 55% e uma imagem negativa de 39%, seus melhores dados desde 2009, o primeiro ano de sua era.


O estudo também revela que 45% dos americanos acreditam que Trump será pior presidente que Obama, enquanto 34% prevêem que será melhor e 15% opinaram que será o mesmo.


No entanto, 52% se mostraram otimistas sobre o futuro da economia do país e 47% consideram que Trump ajudará a fomentar seu crescimento, enquanto apenas 31% acreditam que a gestão do magnata o prejudicará.


A pesquisa foi realizada entre 2 e 5 de janeiro com 899 eleitores registrados de todo o país e tem margem de erro de 3,3%.


Recentemente, ele rebateu as críticas que recebeu da atriz Meryl Streep durante a premiação que ela recebeu no Globo de Ouro, que aconteceu no domingo (8). Ele a chamou de "puxa-saco de Hillary [Clinton]" e "adoradora de Hillary".


"Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem no Globo de Ouro. Ela é uma puxa-saco de Hillary." A expressão "flunky" também pode ser traduzida como "serva".


Na terça-feira (10), ele classificou de falsas informações divulgadas pela imprensa americana de que a Rússia teria informações comprometedoras sobre sua vida pesssoal. "Notícias falsas - uma total caça às bruxas política", afirmou na rede social.

FONTE: Com informações do G1
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Entrevista com a triatleta Marcia Lima- TvGeral.com.br
Publicidade
Mamãe 6 estrelas
Instituto
Bruno Best Travel
PMFS Outubro Rosa
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas