Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,127
Euro:   R$ 3,398
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Lutas e Artes marciais

todas as notíciasseta


Dillashaw sobre Lineker:t ‘todos têm um pouco de medo’

Ex-campeão dos pesos-galos do UFC faz elogios ao poder de nocaute do brasileiro, mas diz achá-lo pouco técnico e menos completo e prevê vitória por nocaute na sexta


29/12/2016 às 03:11h

Dillashaw sobre Lineker:t ‘todos têm um pouco de medo’
TJ Dillashaw se mostrou tranquilo no media day do UFC 207, em Las Vegas (Foto: Evelyn Rodrigues)

Não ter recebido a sonhada revanche contra Dominick Cruz após ter sido derrotado em janeiro deste ano deixou TJ Dillashaw desanimado. Nem mesmo provocações e propostas de apostas com altos valores sensibilizaram o campeão, que aceitou enfrentar o ex-companheiro de TJ na equipe Alpha Male, Cody Garbrandt. Em conversa com a imprensa na última quarta-feira, Dillashaw se mostrou mais tranquilo em relação a não poder tentar recuperar imediatamente o cinturão, e disse ter acreditado que a sua posição no ranking - número um - seria o suficiente para conseguir a luta.

 

- No começo eu fiquei chateado por não receber a revanche, mas agora tenho um adversário muito duro pela frente. Se não me concentrar em John Lineker, ele arranca a minha cabeça. Acho que essa luta é boa para que eu construa meu caminho para onde quero estar e deixar claro o que quero fazer. Estou enfrentando o número dois do mundo, e um de nós dois vai ser o próximo desafiante. Fico em paz sabendo que estou fazendo o que os campeões fazem, que é enfrentar os melhores do mundo. Eu fiz de tudo para que ele quisesse me enfrentar: provoquei e cheguei até a propor uma aposta alta, mas parece que não foi suficiente. Eu sou o número 1 da divisão, então achei que isso seria o suficiente para a revanche. Mas o ranking não significa mais nada. É muito louco. O que posso fazer é lutar e fazer meu trabalho. Adoro fazer o que faço, amo competir, então, tenho que manter o sorriso no rosto e continuar vencendo esses caras difíceis.

 

Perguntado qual seria o seu principal trunfo para buscar a vitória contra Lineker, Dillashaw elegeu sua velocidade e sua capacidade atlética, mas ressaltou o poder de nocaute do brasileiro, ainda que desdenhando da parte técnica do paranaense.

 

- Acho que ser completo e possuir boa velocidade e capacidade atlética são bons trunfos que eu tenho contra John Lineker. O melhor atributo dele é o poder de nocaute - todo mundo tem um pouco de medo da força das suas mãos. É aí que ele baseia todo o seu jogo. Me vejo finalizando a luta. Como sou muito completo, pode ser de qualquer forma. Mas acredito que posso ser agressivo o suficiente para nocauteá-lo. Ele não é muito técnico e tem muitas falhas no seu jogo, e vou tentar aproveitar todos eles. Tenho certeza que minha próxima luta será a disputa pelo cinturão. Vou lutar com o Lineker porque eu não posso recusar uma luta.

 

Para Dillashaw, apesar de se dar bem com Garbrandt, a torcida é pela vitória de Cruz, para que a revanche com o atual campeão fique mais próxima. Na sua opinião, o estilo do atual campeão torna as lutas estranhas, mas é eficiente para o que se propõe, que é vencer.

 

- Acho que Cody merece estar disputando o cinturão. Normalmente eu estaria torcendo por ele, é um cara legal e muito talentoso, mas eu quero minha revanche contra Dominick Cruz. Quero devolver a derrota que tive para ele, quero essa vitória. Acho que Cody poderia ter esperado mais um pouco. Eu mostrei como ele deve lutar contra Cruz,e que é possível vencê-lo. Acho que a nossa luta foi a prova de que Cruz não é invencível, e mostrou um caminho a se seguir. Cruz está muito bem ranqueado entre os melhor peso-por-peso, sem dúvida é um lutador que é difícil de se lidar pelo seu estilo pouco ortodoxo e pela forma tática com que luta. Cruz tem o seu próprio timing, que faz a luta parecer um pouco estranha. Mas ele é eficiente. Não sei se Garbrandt consegue lutar por cinco rounds. Já o vi lutar três e cansar. Vamos ver como ele vai lidar com suas emoções. Acho que ele pode querer um nocaute rápido. Acredito que, se ele usar golpes rápidos e ganchos curtos, poderá se dar bem. Mas acho que Cruz foi inteligente ao aceitar essa luta, porque é um casamento de estilos que pode favorecê-lo. Acho que Cruz vence a luta por decisão unânime.

FONTE: Combate
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Bahia domina Flu de Feira no Joia e amplia vantagem na semifinal do Baianão
Publicidade
Instituto
Mamãe 6 estrelas
Bruno Best Travel
PMFS Gospel
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas