Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,175
Euro:   R$ 3,459
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Lutas e Artes marciais

todas as notíciasseta


Homossexuais no MMA: tabu para homens, recorrente entre mulheres

Na semana que a primeira lutadora assumidamente gay a ser campeã do UFC, Amanda Nunes, enfrenta Ronda Rousey


29/12/2016 às 09:50h

Homossexuais no MMA: tabu para homens, recorrente entre mulheres
Campeã do UFC, Amanda Nunes é namorada de Nina Ansaroff, também atleta da companhia (Foto: Getty Images)

No dia 9 de julho deste ano, Amanda Nunes entrou para a história do MMA ao tornar-se a primeira campeã do Ultimate declaradamente homossexual, quando finalizou Miesha Tate no UFC 200. Nesta sexta-feira, defenderá seu cinturão do peso-galo pela primeira vez, diante de Ronda Rousey. A Leoa está longe de ser a única mulher a assumir que é gay no meio das artes marciais mistas. Por outro lado, entre os homens o tema é um tabu. A ausência de atletas abertamente homossexuais chama a atenção, e o Combate.com conversou com lutadores e treinadores de orientações sexuais distintas sobre o tema, além de perguntar como seria, em uma situação hipotética, se um lutador da equipe do entrevistado revelasse ser gay.

 

Namorada de Amanda Nunes, Nina Ansaroff, que também luta no UFC e treina com sua parceira na American Top Team (ATT), reconheceu que é mais simples para as mulheres em casos assim, mas acredita que, quando surgir o primeiro, outros se sentirão mais confortáveis em dizer.

 

- Para homens, não sei, porque nunca prestei muita atenção a isso, ao lado político disso. Para mim, estou fazendo isso e vivendo desse jeito. Acho que os homens têm mais problemas com isso que mulheres. Para mim, não é grande coisa, mas talvez para homens, que carregam mais testosterona, é um problema maior. Para mim, não é engraçado, mas eu me dou bem com isso. Acho que há mais homens que veem problema com isso. Acho que um homem teria uma resposta melhor. Para mim, acho que seria mais difícil, de uma perspectiva do homem, mas acho que é só porque ainda é novo, porque ainda não aconteceu ainda, porque ainda não há um homem abertamente gay no UFC - analisou, sendo acompanhada por Amanda.

 

- Se você for confiante mesmo e tiver forças para lutar pelo que você quer, vai ficar melhor para os homens, não vai existir mais medo - disse a lutadora brasileira.

FONTE: Combate
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Trabalhadores em passeata na manhã desta sexta (28), no Centro Comercial de Feira
Publicidade
Instituto
Mamãe 6 estrelas
Bruno Best Travel
PMFS Gospel
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas